Saiba como contratar os melhores talentos para a sua empresa

5 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Você deseja contratar talentos diferenciados para a sua startup? Antes de qualquer coisa, é preciso compreender o conceito de talento e conhecer as características que um perfil deve ter para se enquadrar nos projetos e atividades em andamento.

Há um volume grande de profissionais disponíveis no mercado, mas nem todos estão aptos a ocupar determinados postos de trabalho — seja pela falta de formação ou de competências e habilidades capazes de contribuir de forma mais efetiva para escalar o negócio.

Neste post você vai contar com informações preciosas para contratar talentos, além de dicas essenciais para a avaliação dos perfis dos candidatos. Você vai saber também quais as características mais procuradas pelas startups. Boa leitura!

Como identificar um talento profissional?

Ao avaliar o candidato para uma vaga anunciada, logo vem uma pergunta silenciosa: “Mas como saber se estou diante do talento de que a empresa precisa?”. Embora não seja uma conta exata de matemática, é possível somar e subtrair alguns fatores para encontrar um denominador comum que facilite a escolha certa.

Um talento reúne elementos do CHA — ferramenta muito utilizada na gestão para detectar aspectos relevantes dentro das competências, habilidades e atitudes de um indivíduo (daí a origem da sigla).

Sendo assim, fique atento ao avaliar o currículo e as respostas durante a entrevista. Tente encontrar respostas para as seguintes perguntas:

  • O que o candidato demonstra ter facilidade de executar?
  • Qual a disposição para o aprendizado de novas ferramentas?
  • Quais são as atividades de preferência do profissional?
  • Como ele sente que é avaliado pelas pessoas com as quais se relaciona profissionalmente?

Quais os passos para contratar talentos agregadores?

Defina o perfil ideal do time

A filosofia de trabalho e atuação de uma startup é bem diferente de uma empresa convencional e, por isso, é tão importante definir bem o perfil dos candidatos. Além de desenvolver a ideia de inovação e negócio enxuto, nem sempre está ainda em um patamar adequado para oferecer uma remuneração compatível com o mercado.

Trace o perfil de um profissional que gosta de se lançar nos desafios e que prioriza o desenvolvimento e participação efetiva em um projeto potencialmente rentável, sem condicionar a força de trabalho a um bom salário antes de obter resultados.

Priorize quem tem projetos pessoais

Se um profissional tem projetos pessoais é porque não gosta de ficar parado e não aceita a zona de conforto como um lugar permanente. A inquietude, a curiosidade, o desejo de aprender e avançar são atributos muito bem recebidos em uma startup pela própria essência do negócio.

Fortaleça a cultura da startup para reter talentos

Uma startup vive de ideias, inspiração e ação — quanto mais mecanismos você criar para que essa cultura seja percebida pelos profissionais que pensam e cogitam trabalhar para você, maiores as chances de aceitação. A cultura interna, os valores preconizados e toda a atmosfera colaborativa instaurada entre os colaboradores que já estão em atividade servirão de exemplo para que um talento sinta o desejo de fazer parte do time.

Quais são as características mais procuradas pelas empresas?

Proatividade

Um funcionário proativo não é aquele que atropela os processos só para chegar ao resultado sob qualquer circunstância, mas, sim, aquele que detecta problemas e propõe soluções — não esperando que essa seja uma postura apenas da liderança.

A capacidade de trabalhar com prazos, antecipar resultados com segurança e ouvir com clareza as orientações são exemplos de proatividade, pois demonstram que o profissional tem autonomia de trabalho para conduzir suas demandas sem a necessidade de ser monitorado a todo o momento.

Trabalho em equipe

Trabalhar em uma startup e não conseguir atuar em grupo é, certamente, prever uma contratação com prazo de validade. Ao avaliar um currículo, leve em consideração as empresas, as funções e as atividades pelas quais passaram os candidatos.

Mesmo que não seja possível assegurar uma contratação, você ao menos terá realizado um filtro correto. Ele deve considerar aspectos condizentes com o trabalho desenvolvido na sua startup enquanto critério de aprovação, eliminação ou até mesmo desempate.

Confiança no colega de trabalho

Esse modelo de empresa atua na base da confiança e respeito mútuo entre todos os envolvidos. É uma construção diária de relacionamentos, projetos e idealismos.

A forma como o profissional se posiciona durante o processo seletivo com relação ao trabalho em equipe servirá para você analisar como ele se comporta em relação aos colegas do time e como compartilha as informações e as expectativas dentro e fora do mercado.

O que não fazer durante o processo de recrutamento?

Algumas atitudes a evitar no decorrer de um processo de recrutamento:

  • correr para fazer uma contratação;
  • deixar de disponibilizar os detalhes da vaga;
  • avaliar e contratar apenas pelo currículo;
  • oferecer um salário muito baixo para um profissional muito caro.

Em todo e qualquer tipo de empresa, realizar contratações será sempre um desafio em relação às expectativas geradas, tanto em que contrata, quanto em quem é contratado. Nesse contexto, é natural o questionamento sobre como tomar a melhor decisão.

Esperamos que essas dicas tenham ajudado você a criar uma política para contratar talentos para sua startup. Esses direcionamentos devem servir como um modelo padrão destinado a qualquer tipo de cargo e função a ser desempenhado dentro da empresa, com alteração apenas das características específicas do seu negócio.

Você curtiu este post sobre a contratação de talentos? Ele ajudou no planejamento para os próximos processos de seleção? Então deixe um comentário neste texto e compartilhe com a gente a sua opinião sobre o assunto!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-