Retenção de talentos: saiba como usar o contrato de Vesting e Cliff

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

A retenção talentos é uma das principais formas de se garantir que uma ideia empreendedora prospere e alcance bons desempenhos no mercado. No entanto, é bem complicado no início oferecer um pacote de remuneração muito alto para fazer com que bons profissionais integrem o time da empresa.

Nessa perspectiva, o contrato de Vesting e Cliff pode ser uma excelente alternativa a quem pretende ter pessoas excepcionais no seu board, mas sem sacrificar o caixa do negócio. Mas você sabe o que é um contrato de Vesting e Cliff? Sabe o que deve conter na sua elaboração?

Pois bem, essa temática gera muita dúvida entre empreendedores e gestores. Por isso, preparamos este artigo com todas as informações essenciais sobre o assunto. Então, não perca tempo e confira a leitura até o final. Vamos lá?

Qual a importância de reter talentos no seu negócio?

Em primeiro lugar, é fundamental compreender como os colaboradores são alguns dos maiores ativos da sua empresa. Nesse cenário, estamos analisando como o talento, a capacidade de liderança e o senso de criatividade são atributos que agregam valor de forma substancial a uma startup.

Ou seja, pessoas bem qualificadas são o ponto de partida para construir uma história empreendedora sólida e próspera. Isso por si só já demonstraria o quanto é importante pensar em ter uma política de retenção de talentos no seu negócio. Porém, ainda existem outros fatores que merecem ser analisados. Continue a leitura e saiba os benefícios de manter os talentos por perto!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Maior produtividade

Produtividade é a palavra-chave quando se trata de uma startup. Afinal, modelos disruptivos estão focados no crescimento orgânico acelerado em um curto espaço de tempo. Com isso, fica possível aproveitar nichos de mercado inexplorados e alcançar uma grande fatia de mercado.

Então, não fica difícil compreender a importância de ter um time de talentos no seu negócio. Visões corporativas mais densas e chances antes invisíveis são fatores que um bom colaborador pode perceber para induzir a empresa às inovações.

A produtividade também é relevante quando diz respeito ao fato de que produzir mais é uma forma de melhorar os indicadores internos. Tudo isso converge para melhorias substanciais em diversos aspectos macro e microeconômicos da empresa, promovendo mudanças estruturais. Pense nisso!

Redução de custos

Todo empreendedor deve estar atento aos custos. Isso decorre do fato de que a velha receita básica de contabilidade, em que receitas menos os custos geram o lucro da empresa. Não é preciso ser nenhum expert no assunto para compreender o quanto os custos fixos e variáveis precisam ser constantemente analisados e mensurados.

Ou seja, um time coeso e obstinado tem uma capacidade de gestão muito maior com os mais diversos fatores envolvidos no dia a dia da operação comercial. É preciso ter bons programas e softwares nesse processo. Por exemplo, o uso do Enterprise Resource Planning (ERP).

Além disso, com um time de talentos fica muito mais fácil analisar os dados de forma produtiva e identificar lacunas. Assim, as medidas de mudança e implementação de estratégias para corte de gastos podem ser muito mais orientadas e com maiores taxas de sucesso.

Construção de uma cultura organizacional sólida

A cultura organizacional é algo que realmente deve ser pensado com muita atenção. Afinal, é por meio dos valores compartilhados por todos os envolvidos no negócio que se alcança o sucesso. Isso é de extrema importância, já que esse sistema é o que traz o fator diferencial à empresa.

Dessa forma, ela consegue se destacar frente ao concorrido mercado brasileiro. Além disso, outro ponto importante quando se trata da cultura organizacional sólida é referente à administração de um capital humano complexo.

Assim, mais uma vez retornamos ao papel da retenção de talentos. Conhecer os valores que norteiam os fundamentos da startup ajudam muito na hora de administrar uma pluralidade de interesses e opiniões dos colaboradores.

O que é um contrato de Vesting?

Esse termo tem se popularizado cada vez mais, quando o assunto é startups. Ele diz respeito a um acordo jurídico muito interessante, que se baseia em um contrato de investimentos e de participação societária.

Nessa perspectiva, os gestores e colaboradores podem se beneficiar desse tipo de acordo. Isso se deve ao fato de que os colaboradores passam a ter uma visão muito mais ampla sobre os seus objetivos na startup. Desse modo, a perspectiva de mudança do patamar de empregado para sócio pode fazer com que ele se entregue muito mais ao negócio e coopere para o crescimento geral.

Isso faz todo o sentido com o que foi dito acima acerca da retenção de talentos, pois permite que haja esse processo sem a necessidade de gastos vultosos com remunerações. Outro fator importante é que os empreendedores também se beneficiam de várias formas nesse contrato de Vesting e Cliff.

Tal fato deve-se ao fato de que a distribuição de quotas de participação ocorre de forma progressiva e durante o tempo em que a parceria entre os lados ocorrer.

Como implementar essa estratégia no seu negócio?

Primeiramente, vamos conceituar um outro termo muito importante: o Cliff. O Cliff permite que a pessoa passe por um chamado estágio probatório antes de poder ter alguma participação na startup. Com isso, fica bem mais fácil verificar o tempo de empenho dedicado ao negócio, bem como o alinhamento de interesses entre ambas as partes.

Assim, a implementação do contrato de Vesting pode ocorrer de forma muito mais segura e produtiva. Todo esse contexto converge para a adoção de estratégias que atraiam e promovam a retenção de talentos na sua base de colaboradores, alavancando o seu negócio.

Ao longo do artigo, foi possível perceber como o contrato de Vesting e Cliff é uma excelente ferramenta para quem pretende elevar a sua startup a um outro patamar, tendo bons talentos ao seu lado, não é mesmo? Lembre-se de que é preciso contar com um bom apoio jurídico e de contabilidade na hora de formular os termos do contrato e propor as cláusulas para a retenção de talentos.

Gostou do nosso artigo? Já pensou em ajudar alguns dos seus amigos e outros parceiros de negócio? Faça isso agora mesmo, compartilhe este post nas suas redes sociais!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-