O que é SmartMoney, por que é importante, como funciona e mais!

O que é SmartMoney
6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Smart Money: essa expressão em Inglês pode parecer pouco usual, mas a verdade é que ela vem sendo cada vez mais falada no meio de startups e investimentos. Se você não sabe o que é Smart Money, não se preocupe, mostraremos um miniguia com as principais informações sobre o assunto.

Neste conteúdo, abordaremos o conceito, por que é importante para garantir o sucesso de uma startup, quais são seus benefícios e como conseguir esse tipo de investimento.

Ficou curioso para saber mais e entender como o Smart Money pode ajudar o seu negócio? Então, continue acompanhando!

O que é SmartMoney?

Smart Money é o nome dado ao investimento realizado por investidores experientes e bem relacionados no setor de atuação de uma empresa investida. Apesar de esse tipo de aplicação não ser uma garantia de sucesso, o fato de investidores apostarem em uma empresa é algo bastante sério. Em resumo, a expressão Smart Money descreve o investimento aportado por investidores-anjo que vai além do dinheiro, se traduzindo também em mentorias, conexões e abertura de portas no mercado por parte do anjo.

Para muitos novos empreendedores, conseguir um investimento desses é valioso para manter a startup viva até que seja estabelecido um modelo de negócios sólido e escalável. Contudo, um erro cometido por “empreendedores de primeira viagem” é trabalhar arduamente para conseguir qualquer fonte de capital, podendo essa estratégia ser algo fatal para o sucesso do projeto.

Um dos pontos mais decisivos para o futuro de uma startup é saber escolher os investidores com o Smart Money ao invés de ser escolhido pelos investidores uma vez que isso dará rumos totalmente diferentes ao empreendimento.

Quais são os benefícios do SmartMoney?

Os benefícios do Smart Money são vários. A seguir, destacamos os principais deles.

Experiência e profissionalismo

Uma das principais vantagens de atrair um SmartMoney é a contribuição e a estrutura que os investidores por trás do capital podem oferecer. Por terem conhecimento e experiência no mercado, essas pessoas podem ajudar o time empreendedor durante toda a fase em que a startup passa pela validação do seu modelo de negócios.

Habilidades cruciais

Os investidores-anjo também podem ajudar com habilidades que talvez estejam faltando na equipe, como: contratação e retenção de talentos, gestão de recursos financeiros, liderança ou experiência em vendas. Isso sem falar que, por serem experientes e bem-relacionados, podem facilitar o networking entre os empreendedores e clientes em potencial.

Injeção de recursos

Além de agregar experiência, habilidades e networking de alto nível, o investidor que provê Smart Money para uma startup também contribui com a injeção de recursos no caixa da empresa — o que é vital para acelerar o crescimento, financiando sua queima de capital até o breakeven ou até a próxima rodada de investimento. Assim, a startup pode investir em tecnologia, contratação e retenção de talentos além de outras frentes estratégicas e específicas para continar crescendo.

Como atrair um SmartMoney?

Para atrair um Smart Money, é claro que a empresa deve ter um produto ou serviço que seja capaz de chamar a atenção de um investidor bem-sucedido. Mas somente uma boa ideia não basta: é preciso que os investidores acreditem na capacidade de execução dos empreendedores e de sua equipe.

Um bom time é capaz de testar diferentes modelos de negócios até encontrar o “product market fit” (adequação ao mercado). Mudanças estratégicas como essas são chamadas de pivotagem, e definem o rumo de inúmeras startups. É o caso do Twitter, por exemplo, que no início se chamava Odeo e era uma plataforma de podcasts. Na época, temendo o crescimento acelerado do iTunes, os empreendedores optaram por mudar para microblogs.

Portanto, em resumo, no early stage (estágio inicial de desenvolvimento de uma startups) os investidores estão apostando em gente e capacidade de execução. Afinal, uma boa equipe é capaz de “se virar” até encontrar o modelo de negócio ideal.

O que é o Dumb Money e como evitá-lo?

Enquanto o SmartMoney é o dinheiro inteligente, vindo de investidores experientes, o chamado Dumb Money é considerado um investimento que não necessariamente está atrelado ao conhecimento especializado de mercado e ou experiência no setor. Esse capital pode vir de um amigo rico, parentes ou um investidor não habituado a a essa classe de ativos.

E talvez você esteja se perguntando: “qual o mal de aceitar dinheiro de um investidor sem conhecimento do ramo?”. Aceitar recursos de alguém inexperiente pode fazer com que sua empresa corra o risco desnecessário de fechar parceria de negócios com alguém que terá ingerência e pouco para contribuir no desenvolvimento da startup — isso quando não dificulta os processos.

Se o empreendimento precisa mesmo de dinheiro para se manter vivo, uma forma de lidar com a questão do Dumb Money é certificar-se de que o investidor atuará como um “parceiro silencioso”, ou seja, que só contribui para o negócio com o aporte do capital. É importante destacar que esse acordo precisa ser claramente combinado, de preferência em contrato a fim de evitar conflitos futuros.

É verdade que nem sempre é tão simples identificar a fonte de um SmartMoney e separá-la daquele investidor que não terá nada a agregar para a empresa. Isso é especialmente necessário nos dias de hoje, em que o grau de competição e de propagação de informações tem se tornado cada vez mais volumoso.

No entanto, é preciso estudar sobre o potencial investidor, levantando informações sobre as empresas pelas quais ele passou ou já investiu. Mais do que atrair investidores, é importante identificar e saber escolher o SmartMoney, uma vez que o capital aplicado traz obrigações da empresa para com o investidor.

Se a organização tem à disposição mais de uma possibilidade, uma boa forma de escolher qual o recurso mais inteligente é fazer uma comparação do histórico das duas alternativas e verificar quais os negócios em que cada parte investiu obtiveram melhores resultados. Mesmo que haja uma diferença considerável nos valores monetários, o Smart Money deve preferencialmente vir da da opção que mais agrega valor ao empreendedor.

Ou seja, se você quer atrair um Smart Money e acelerar o crescimento da sua startup, a melhor recomendação é buscar um grupo ou rede de investidores-anjo. Entre em contato conosco e saiba como nossos mais de 100 investidores formados na FGV, executivos das maiores empresas do Brasil e empreendedores de sucesso poderão ajudar a sua startup a escalar!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-