Como construir um networking qualificado?

7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Sua startup não tem performado como gostaria e os resultados financeiros ainda não demonstram que o seu negócio pode dar certo? Talvez esteja mais do que na hora de reavaliar algumas decisões e ativar o seu networking.

Derivado do termo em inglês network (rede), podemos considerar o networking como a ação de estabelecer uma boa rede de contatos, em que as interações sociais são de suma importância para criar oportunidades de negócio.

Neste artigo, você entenderá um pouco melhor sobre a relevância do networking e os níveis mais comuns, além de obter dicas que podem facilitar sua vida. Confira!

Qual é a importância de um bom networking?

Muitas pessoas ainda se perguntam se realmente é necessário trabalhar o próprio networking para construir laços fortes, só que não fazem ideia da importância disso no cotidiano no que se refere às relações profissionais. Para os empreendedores, por exemplo, torna-se uma maneira eficiente de descobrir os melhores caminhos para escalar o negócio e, até mesmo, contratar talentos que façam a diferença.

É inegável que o desenvolvimento de uma base de contatos sólida seja capaz de reformular a imagem a qual as pessoas têm de você ou de sua startup, de modo que seja mais fácil promover um perfil de confiança e autoridade no mercado que atua. Inevitavelmente, a reputação tende a performar de maneira melhor e as oportunidades aparecem em larga escala.

Para fundar uma empresa e buscar os melhores recursos a fim de expandi-la no atual cenário político-econômico do país, necessariamente é preciso ter novos insights mediantes a um networking de qualidade, em que ambos se beneficiam. Além disso, ao observar os demais benefícios dessa ação, perceberá que é possível ampliar os conhecimentos, obter boas orientações e aumentar a produtividade.

Quais são os níveis do networking?

Talvez você ainda não saiba, mas o networking conta com uma divisão muito bem segmentada a respeito dos tipos de pessoas as quais estabelecemos contato. Para que tenha uma ideia mais exata sobre o assunto, veja abaixo os níveis de divisão das redes de contato e quais são os personagens que integram cada um deles.

Rede Primária

Tanto os familiares quanto os amigos mais próximos se encaixam como uma luva nesse quesito, pois geralmente são para essas pessoas que costumamos compartilhar nossos sonhos e perspectivas. Essa rede tem uma forte conexão que vai além da esfera profissional, levando em conta também o aspecto humano e suas relações emocionais.

Rede Secundária

Já nesse caso, o ciclo de networking é formado por pessoas as quais temos contatos mais formais e menos íntimos, estabelecendo assim uma conexão pontual que serve para solucionar situações específicas do cotidiano. De maneira geral, criamos essa rede de contatos com colegas de trabalho e profissionais de outras empresas, sendo que as características em comum costumam ser a ocupação, as crenças e os objetivos.

Rede de Referência

Sabe aquela pessoa que consegue impulsionar a sua vida em apenas alguns minutos de conversa com conselhos que acertam em cheio na carreira? Pois bem, a rede de referência diz respeito aos grupos como chefes, fornecedores, mentores, investidores-anjo, entre outros tipos que têm a capacidade de moldar a nossa maneira de pensar e agir, dando um novo viés ao comportamento.

Quais são as melhores práticas para ter um bom networking?

O networking é como se fosse uma receita de bolo, cujos ingredientes devem ser colocados gradualmente para que a massa não desande ou o gosto fique ruim. Tendo isso em vista, veja abaixo algumas dicas essenciais para adicionar as porções certas e fazer com que a conteúdo dessa receita de bons contatos cresça com qualidade.

Encontre seus objetivos

Se você não faz ideia dos rumos que a sua carreira pode levar, pare e pense o que realmente quer para sua startup, afinal, cair na síndrome de Alice no País das Maravilhas e achar que qualquer caminho serve pode ser uma atitude equivocada. É fundamental que, antes de puxar assunto com alguém, você tenha um propósito muito bem desenhado, pois isso é o ponto-chave para conquistar a confiança alheia.

Da mesma forma que massificar estratégias de marketing pode não trazer o resultado que almeja, buscar um número descontrolado de contatos não quer dizer que você terá sucesso. Sendo assim, foque apenas nas pessoas mais importantes para o seu negócio e, sempre que possível, utilize seu tempo para aprimorar sua argumentação por meio de cursos, palestras, podcasts, livros e assim por diante.

Seja estratégico nas redes sociais

Partindo do princípio que as redes sociais servem hoje não só como entretenimento, mas oportunidade clara de encontrar empresas que fornecem os melhores produtos ou serviços, você não deve deixar de ter uma boa presença online. Esse tipo de mídia ajuda a promover sua startup e estar perto de gente que pode proporcionar resultados incríveis — desde que o networking seja realizado da melhor maneira possível.

Portanto, atualize seu perfil em redes como Facebook, LinkedIn, Instagram e Twitter, pois isso contribui para ter um alcance positivo na internet e, consequentemente, ampliar o volume de interessados no que você faz. Todavia, lembre-se de interagir com as pessoas as quais pretende unir forças, demonstre interesse diariamente e vibre pelas conquistas dos outros.

Participe de eventos sociais e comerciais

É evidente que um bom networking não é feito só de conversas pela internet, mas também de interações pessoais em diversos momentos da vida, de forma que seja possível construir uma relação forte que perdure por muito tempo. Não perca a oportunidade de estar ao lado de pessoas que podem contribuir com o seu sucesso, visando alavancar a carreira e chegar ao seu próximo nível de produtividade.

Sempre que houver eventos relacionados ou não com sua área de trabalho, marque presença sem pensar duas vezes, pois isso o ajudará a encontrar um parceiro comercial, novos fornecedores, investidores etc. Visando aprimorar sua abordagem, não deixe de modificar atitudes e construir um marketing pessoal de excelência, afinal, você precisa fomentar o interesse das outras pessoas pelo que tem a oferecer.

Contribua com algo de valor

Jamais a construção de um bom networking pode ser egoísta, ou seja, não pense que só os outros devem ajudar, então demonstre empatia para compreender o outro lado, porque assim fica mais simples obter redes primárias, secundárias e de referência. É indispensável que você contribua com algo de valor na vida das pessoas, levando em conta os interesses dela e sem esperar absolutamente nada em troca.

Quando você proporciona algo de bom para os seus contatos, automaticamente é gerado o poderoso gatilho mental da reciprocidade, em que as pessoas se sentem quase na obrigação de retribuir o que você fez por elas. Usando como exemplo sua relação com os times de vendas da startup, se porventura busca um ecossistema de inovação deve promover um ambiente ao qual os colaboradores se sintam motivados.

Por fim, vale enfatizarmos que o networking é primordial para gerar parcerias de negócios, sendo que isso pode aumentar a credibilidade da sua startup no mercado em longo prazo.

Gostou deste texto e quer ficar por dentro das demais novidades do blog, em primeira mão? Então aproveite a chance para se inscrever em nossa newsletter e ficar de olho em tudo que acontece!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-