Entenda o que é break even point e como calcular o da sua empresa

3 minutos para ler
Powered by Rock Convert

A sustentabilidade de um negócio está muito ligada à sua saúde financeira. Assim como qualquer empreendimento, monitorar o fluxo de caixa é fundamental. Para ver sua startup gerar lucro, manter contas em dia e ficar longe do prejuízo, uma métrica que vale muito a pena seguir é o break even point.

Neste post, você vai entender melhor como funciona esse indicador, sua importância e como calculá-lo para deixar as finanças em dia e, assim, ter sucesso e conseguir ganhar escala com sua startup. Continue a leitura e fique por dentro!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que é o break even point e para que serve esse indicador?

O break even é um indicador que mostra o ponto de equilíbrio financeiro de um negócio. Ou seja, ele aponta qual é o montante de dinheiro que uma startup precisa gerar para cobrir todos os seus custos, mas sem dar lucro nem prejuízo.

Nesse sentido, se todas as suas despesas mensais somam R$ 15 mil e em um mês você teve exatamente esse valor como receita, seu negócio atingiu o equilíbrio e fechou no “zero a zero” —, pois ainda não há lucros.

Conhecer o break even é essencial para identificar o valor mínimo de renda que uma startup precisa gerar para não ficar no vermelho. Logo, ele funciona como um parâmetro importante para monitorar as finanças e evitar danos. Ao mesmo tempo, ele indica um marca a ser superada: uma vez que o faturamento excede esse índice, é sinal de que seu negócio está dando lucro.

Como calcular o break even?

O ponto de partida para o cálculo do break even envolve o levantamento de dados sobre algumas variáveis importantes. São elas:

  • custos fixos: despesas que permanecem as mesmas, independentemente do volume de produção e vendas, como aluguel do espaço e salários de colaboradores;
  • custos variáveis: gastos que variam conforme as vendas, como compra de insumos, matéria-prima, comissão etc.;
  • volume de vendas: receita gerada para a startup dentro de um período.

Após a coleta dessas informações, é necessário também definir elementos como a margem de contribuição — custos que uma startup tem para fabricar um artigo ou executar um serviço — e seu índice. Acompanhe o exemplo e veja como todos esses cálculos são feitos:

  • imagine uma startup que teve uma receita total (RT) em um mês de R$ 4 mil;
  • seus custos variáveis (CV) são R$ 2 mil e os fixos (CF) R$ 1 mil;
  • com base em uma fórmula simples, descobrimos que sua margem de contribuição (MC) é: (RT – CV) = R$ 2 mil;
  • já o índice de margem de contribuição (IMC) é: (MC ÷ RT) = 0,5;
  • com isso, por fim, descobrimos que o break even é de: (CF ÷ IMC) = R$ 2.000.

Desse jeito, concluímos que a startup desse exemplo precisa gerar, pelo menos, R$ 2.000 para cobrir suas despesas. Caso consiga ultrapassar esse ponto e ter mais receita, apresentará lucro.

O break even point é um marco que determina o potencial lucrativo e a viabilidade de uma startup. Portanto, ele é um dos indicadores mais importantes e que devem ser acompanhado de perto para que seus fundadores saibam mais sobre a saúde e sustentabilidade financeira de seu negócio, podendo tracioná-lo de forma mais estruturada.

Agora que você conhece o break even point, aprofunde seus conhecimentos e saiba mais sobre startup enxuta com essas 5 perguntas e respostas!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-