Tire suas principais dúvidas sobre investimento anjo!

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Existem várias maneiras para que um empreendedor consiga levantar aporte de capital para deslanchar sua empresa. No cenário atual, uma fonte que ganha cada vez mais espaço é o investimento anjo, representado por um indivíduo ou um grupo de pessoas interessados em apostar no potencial de startups e em ideias inovadoras de negócio.

O sucesso desse investimento está pautado, também, no fato de que essa relação é muito benéfica para ambos os lados, uma vez que, além do dinheiro, esse investidor é capaz de agregar muito valor ao desenvolvimento do negócio.

No post a seguir, você vai entender melhor como funciona esse conceito, suas características e tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto. Curioso? Então, continue a leitura e fique por dentro!

O que é um investimento anjo?

O investimento anjo é uma das principais fontes de capital para startups, tanto as que estão nas primeiras fases de testes e validações (early stage) como as que se encontram em etapas mais avançadas, conhecidas como scale ups.

Ele é viabilizado por um investidor anjo, uma pessoa física de alta renda e, na grande parte das vezes, amplo conhecimento e experiência de mercado (geralmente, são atuais ou ex-executivos, empreendedores de sucesso ou profissionais liberais de algum setor, por exemplo) que está disposto a aplicar seu próprio capital em uma startup, além de querer se envolver nesse ecossistema de negócios exponenciais.

Investidores anjo podem apoiar uma empresa sozinhos ou em grupos. Em contrapartida, desejam obter retornos financeiros substanciais em um prazo médio de quatro a 5 anos. Nesse sentido, o investimento direto em equity em negócios early stage são arriscados e ilíquidos, o que justifica o alto múltiplo esperado pelo anjo. Além da questão financeira, são pessoas que desejam contribuir com mentorias e conexões para que os fundadores possam crescer de forma acelerada.

Como funciona esse processo e qual é o papel do investidor anjo no negócio?

Via de regra, o investidor anjo não atua como um sócio ou faz parte do capital social de uma startup — contudo, nada impede que ele se torne um ao longo do tempo ou quando o negócio atingir certo grau de maturidade. Em troca do seu subsídio, ele recebe a possibilidade de ter um percentual em um momento futuro da empresa.

Em média, os valores desse tipo de investimento variam entre R$ 25 mil até R$ 1 milhão. Para conseguir ampliar seus esforços, muitos anjos hoje em dia investem em grupo, e existem diversas redes de investidores interessados em apoiar startups, como é o caso do GVAngels, por exemplo.

Todavia, a ação dos investidores anjo em uma startup não se limita a questão financeira. Esses profissionais contribuem com sua expertise, dicas e rede de relacionamentos e contatos para auxiliar o empreendedor a fortalecer seu negócio. Logo, eles assumem a função de mentores — já que estão tão interessados no sucesso e na evolução da startup quanto o empreendedor — e atuam, também, na parte estratégica da empresa.

Nesse sentido, é importante reforçar que o investimento anjo não se trata de uma atividade com fins puramente sociais ou uma atividade de filantropia. Geralmente, o investidor tem interesse de fomentar o mercado de startups, gerando um impacto positivo na sociedade, estimulando a transformação digital, a geração de empregos e renda, entre outros temas.

Entretanto, seu propósito é ter retorno financeiro com suas aplicações. A palavra “anjo” está relacionada ao fato de que, além de fornecer o capital necessário, essa pessoa também se esforça para orientar o empreendedor e compartilhar com ele conhecimentos, contatos e vivências que contribuam para elevar suas chances de êxito.

Como conseguir um investimento anjo para minha startup?

Se você percebeu que gerenciar seu fluxo de caixa não será suficiente para alavancar seu negócio e você precisa de um capital externo, o investimento anjo é um ótimo caminho para começar. Veja algumas dicas que você precisa ter em mente para buscar esse contato.

Conheça o anjo

Pesquise muito sobre os investidores anjo que você julga ter mais sinergia com sua startup, conheça suas áreas de interesse e entenda como eles podem ser relevante para o seu negócio. Lembre-se de que anjos tendem a participar ativamente do desenvolvimento do seu projeto e gostam de “sonhar junto” com o empreendedor. Logo, não procure uma pessoa só por dinheiro. Conhecer esses detalhes fará toda a diferença na hora da sua apresentação e para engajar o investidor.

Domine seu modelo de negócio

Caso você esta fazendo networking em um evento e tem pouco tempo para apresentar seu projeto para um investidor anjo em potencial, tenha informações sobre o problema e a dor do seu público-alvo, sua solução e como ela vai gerar renda na ponta da língua. Se você conseguir falar sobre seu modelo de negócios de forma breve, clara e com personalidade e entusiasmo, aumenta suas chances de conquistar a atenção de alguém que vai querer saber mais sobre sua startup e quem sabe aplicar dinheiro nela. 

Tenha um bom pitch deck

O pitch deck é uma apresentação otimizada em cerca de 10 a 15 slides que mostra de forma objetiva, prática e bem visual os aspectos mais importantes do desenvolvimento de uma startup, como seu público-alvo, formas de monetização do modelo de negócios, potencial de retorno, entre outros. Assim, se você conseguir uma reunião com investidores, tenha um pitch deck envolvente e bem estruturado para surpreendê-los.

Mostre sua capacidade de execução

Mais do que uma apresentação bonita e boas ideias, ressalte na sua apresentação o potencial de execução da sua equipe, como você utiliza os recursos disponíveis, se validou suas percepções no mercado e quais foram suas conquistas até o momento.

No mais, deixe claro para os investidores como o capital levantado será usado, como para aprimorar a infraestrutura ou o sistema de vendas. Demonstre para investidores que você e seu time têm alta capacidade e que, com o capital fornecido, conseguirão ter escalabilidade e potencializar lucros.

Na medida em que a cultura empreendedora ganha espaço no Brasil e no mundo, o investimento anjo também ganha força. Para empresários, essa modalidade é muito interessante, pois muitas vezes a experiência e know-how do investidor acabam superando o valor financeiro, ajudando a evitar erros e tomar decisões mais acertadas. Portanto, aposte nas dicas e nesse modelo para revolucionar seu negócio.

Nosso artigo foi esclarecedor para você? Novas dúvidas surgiram e você quer colocar esse conceito em prática? Entre em contato com a gente e veja como podemos ajudá-lo no crescimento da sua startup!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-